Ronronar cura doenças

0
368

Já encostou o seu ouvido a um gato a ronronar? O som emitido parece um motor a trabalhar. A ciência garante que essa vibração engraçada que o bichinho faz quando está confortável também está a promover a saúde dos seus donos. O ronronar dos felinos promove a regeneração dos músculos e ossos. Acalma o sistema nervoso e reduz em 40% os riscos de ataques cardíacos. Elizabeth von Muggenthaler, presidente do Fauna Communications Research Institute (EUA), analisou o ronronar de 47 felinos, incluindo tigres para desvendar o poder de cura dos gatos. O resultado foi apresentado no New Zealand Veterinary Journal. Veja a infografia abaixo com as conclusões da sua pesquisa (traduzido pela Petika).

Mas como é que o ronronar tem esses superpoderes? Os estudos indicam que está no limite de ser um infrassom. Enquanto o ultrassom é feito de ondas curtas e de alta frequência, o infrassom é “composto” de ondas sonoras consideradas graves, com baixa frequência. Dificilmente é ouvido por humanos que, em média, tem uma audição que capta desde os 30Hz (embora haja casos de gente que possa ouvir frequências menores). Parece que cada sessão de ronrons dura entre 6 e 10 minutos e que todos os gatos, independentemente da raça, e segundo a revista Scientific American, ronronam com um padrão consistente de frequência entre 25 e 150 hertz. E na medicina, estas frequências são reconhecidos como “curativas” em caso de fraturas e crescimento dos ossos, alívio da dor, dificuldades respiratórias e inflamações.

“O gato deita-se ao pé do dono para o limpar. Trabalho feito regressa à sua rotina solitária”

Mas de onde vem o poderoso ronronar dos gatos? Segundo o site O gato sábio existem diversas teorias que explicam de onde vem o poderoso ronronar dos gatos… Alguns estudiosos referem que é produzido pela passagem do sangue na veia cava inferior, situada próxima do coração e que serve para transportar o sangue privado de oxigénio das partes inferiores do corpo até ao ventrículo direito. Outros afirmam que é produzido por uma vibração dos músculos da laringe. Basicamente, quando os gatos inspiram e expiram, o diafragma move-se e empurra o ar para a laringe. Chegado a este ponto o ar atravessa a glótide, um órgão cartilagíneo cuja abertura e fecho em conjunto com a passagem do ar provoca aquele som. Durante o ronronar, a glótide abre e fecha dez vezes mais do que na respiração normal. Quem comanda este processo é o “oscilador neural”,  um grupo de neurónios que se coordenam entre si de modo a  impulsionar os músculos da laringe.

Quando ronronam os gatos?

Ronronar não significa apenas contentamento. Pode significar que o seu gato está a comunicar vários estádios emocionais, tal como os humanos que sorriem por felicidade, por nervosismo e às vezes até por sarcasmo. O mesmo se passa com os nossos amigos de quatro patas. Mas há momentos únicos na vida dos gatos em que o ronronar faz parte do seu dia-a-dia. Ora veja:

  • Há nascença: Quando está a dar à luz, a mãe gata ronrona. Quando o faz o seu organismo liberta endorfinas que a podem ajudar a suportar a dor do parto. Além disso, o ronronar também a acalma.
  • Os gatinhos: Quando nascem não vêem nem ouvem. Por esse motivo o ronronar da mãe é fundamental para a sua sobrevivência. Ao sentirem as suas vibrações conseguem saber onde ela está, aproximar-se dela para se alimentarem e para aconchego e segurança. Com apenas 2 dias de vida os gatinhos ronronam para interagir com os irmãos e com a mãe.
  • Na alimentação: Quando os gatinhos bebés se aproximam da mãe para mamar, pressionam e flexionam as patinhas para estimular a saída do leite. Também ronronam enquanto o fazem. Esta espécie de massagem, juntamente com o ronronar é um comportamento que levam para a vida adulta. Normalmente achamos adorável mas não sabemos a origem. Mas porque levam esse comportamento para toda a vida? Massajam os donos, os cobertores, os tapetes…

 

Apesar das diversas pesquisas atuais, os dons do gato não eram segredo para os nossos ancestrais, principalmente para os antigos egípcios, que os tratavam como deuses. Os felinos eram adorados, sendo muitas vezes retratados em hieróglifos repletos de jóias. Além disso, naquela época matar um gato mesmo que por acidente, era considerado um ato criminoso punível com a morte.

Na mitologia egípcia, Bastet é uma divindade solar, deusa da fertilidade e protetora das mulheres.

 

Gatos domesticados também podem usar o ronronar como forma de comunicação com seus donos humanos. Um estudo da Universidade de Sussex, na Inglaterra, mostrou uma variação no ruído dos gatos semelhante ao do choro de um bebê. Isso levou Karen McComb, que liderou a pesquisa, a acreditar que os gatos podem se “aproveitar” do instinto humano de alimentar seus filhos para conseguir comida mais rapidamente.

Já a cientista Elizabeth Von Muggenthaler acredita que o ronronar pode ser um processo terapêutico para o próprio gato. Ela diz que o som pode aliviar dores, auxiliar no crescimento ósseo e cicatrizar feridas. Além disso, o barulho melhoraria a respiração do animal, além de ajudar na recuperação de músculos e tendões.

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here